História do Bem Casado

Casadinho (português europeu) ou bem casado (português brasileiro) é um doce popular em Portugal e no Brasil, principalmente nas festas de casamento, com mais de 100 anos de existência. Além do sabor bastante doce, destaca-se pela atenção dada à elaboração das embalagens com que são produzidos, feitas geralmente de papel crepom e fitas de cetim.

Simbologia: Dizem que o bem-casado é servido no final das festas de casamento para trazer sorte e prosperidade aos noivos recém casados. Simbolizando assim a união e o compromisso mútuo entre os pares.

Características: O bem casado é um doce bastante peculiar. A massa é muito macia, o recheio é normalmente de doce de leite ou baba de moça. Após longos anos este doce acabou se tornando algo tradicional nas festas de casamento.

Origem: O bem casado é um doce lusitano que espalhou-se também para o Brasil com a colonização e é comum nos dois países até os tempos atuais. A diferença básica entre o casadinho português e o bem-casado brasileiro é a textura da receita portuguesa, mais densa. Ambos são descendentes indiretos do multicentenário alfajor árabe. Sua aparência lembra muito o Macarons um bolinho recheado francês.

Algumas datas especiais em que se pode presentar os convidados com esse delicioso mimo:
  • Bem Casados - Casamentos: dar sorte ao casal e convidados;
  • Bem Nascidos – Maternidade e Batizados: boas vindas ao bebê desejando vida feliz e muita saúde;
  • Bem Vividos – Aniversários: dar as bênçãos por mais um ano vivido;
  • Bem Sucedidos – Empresas: oferecer prosperidade e fortuna;
  • Bem Unidos – Bodas: para compartilhar a união feliz e o amor eterno;
  • Bem Formandos – Formatura: dar sorte à carreira que se inicia;
  • Bem Jovens – Debutantes: para compartilhar a juventude eterna.
  


0 comentários:

Postar um comentário